Resenha - Belo Desastre

Como eu já comentei por aqui eu sou fã de chick lit, adoro livros açucarados onde eu tenho a certeza de finais felizes! Mas mesmo com minha preferência por esse gênero, Belo Desastre me chamou atenção, eu não o li de primeira, porque  50 Tons apareceu, e depois Toda Sua, e depois Profundamente Sua, que eu acabei deixando pra depois! Então eu já aviso para vocês, se são fã de um romance a moda antiga, e um final feliz não leiam Belo Desastre! Agora se assim como eu vocês gostam de se surpreender, adora ler alguma coisa sem saber exatamente o que vai acontecer e adora ver personagens tão complexos e problemáticos, esse vai ser seu livro preferido!!






Sinopse: A nova Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento de Travis pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.


A primeira coisa que me chamou atenção foi saber o que era esse passado sombrio de Abby, confesso que foi por esse motivo que comecei a ler o livro. E não desaponta viu, esse segredo de Abby é tão bom quanto a gente poderia imaginar. A autora consegue nos apresentar os personagens de um modo tão real, que durante todo o livro eu me senti ali, uma amiga vendo tudo de muito perto! Eles são intensos, cheios de problemas, bebem para esquecer, e adoram uma boa briga, seja verbal ou física. A escrita é muito boa, bem construído, e a história te prende, eu o li em 3 dias, e se tivesse mais com certeza perderia mais algumas horas de sono. 

“- Eu sei que a gente tem problemas, tá? Sou impulsivo, esquentado, e você me faz perder a cabeça como ninguém. Num minuto você age como se me odiasse, e no seguinte como se precisasse de mim. Eu nunca faço nada direito, eu não te mereço… mas, porra, Abby, eu te amo. Eu te amo mais do que jamais amei alguém ou alguma coisa em minha vida. Quando você está por perto, não preciso de bebida, nem de dinheiro, nem de luta, nem de transas sem compromisso… eu só preciso de você. Eu só penso em você. Eu só sonho com você. Eu só quero você.” Travis

Abby é uma garota nova, querendo coisas novas, em uma cidade, até aí tudo muito familiar pra mim, pensei, no final ela vai se dar bem. Daí aparece o Travis, todo tatuado, briguento, o galinha da escola, e você pensa, eles vão de desentender até ficarem juntos, que óbvio! Mas as coisas não acontecem como a gente pensa de início. Abby é muito mais complicada que as garotinhas sensíveis, ela é forte, determinada, e não perdoa os erros constantes de Travis, que por sua vez não cansa de tentar manter Abby do seu lado, mas vive fazendo merda, como o próprio diz! Até a metade do livro a gente fica pensando, o que vai acontecer, ela vai abandonar o Travis, ele vai se cansar dela, vai aparecer mais alguém, alguém vai morrer. Tudo é possível, até que o livro tem uma reviravolta, e daí por diante meus amigos, fica impossível não terminar de ler. Conforme você vai lendo, vai ficando de boca aberta, e esperando por qualquer coisa, porque é isso que é o diferencial do livro, o final fica em aberto por muito tempo, você fica imaginando qualquer coisa!

O ponto alto do livro, assim como em 50 tons, é o personagem masculino. Travis é extremamente possessivo, e por uma dificuldade na infância, nunca havia se envolvido com ninguém seriamente. Quando ele conhece Abby, a vida dele começa a tomar proporções que ele não imaginava que poderia acontecer. Ele se entrega, assume pra todo mundo que sem ela ele não vido e tudo mais. Isso para algumas pessoas é um incômodo, mas eu confesso que amo personagens intenso, adoro esse exagero de possessividade, de ciúmes de tudo, eu acho muito chato pessoas mornas que ficam pensando antes de agir, então quanto mais intenso melhor, e que graça teria se tudo for na medida certa? Ele é inseguro, não se acha bom o bastante pra ela, tanto que até irrita, mas é extremamente carismático, impossível não se identificar.


Outra coisa que é extremamente importante no livro são as amizades! Tanto America e Abby, quando Shepley e Travis são amigos, confidentes, e sempre livram os amigos das enroscadas. Tem uma hora no livro, que eu achei sinceramente que Abby e Travis seriam amigos, eles eram bons nisso, de ser amigo, sem ainda nenhum envolvimento sexual, era fofo, aquela coisa dela resistir até o fim, a tensão que ficava no ar quando eles estavam juntos e ele permanecer ali, sempre do lado dela é invejável.  Já América é a amiga que qualquer garota pediu a Deus, sempre comprando as dores da amiga, as duas juntas são imbatíveis. Adoro a parte delas em Vegas, são tão poderosas juntas.


“No momento em que nos conhecemos, algo dentro de nós dois mudou e, o que quer que tenha sido, fez com que precisássemos um do outro. Por motivos que eu não conhecia, eu era a exceção na vida dele, e, por mais que eu tentasse lutar contra os meus sentimentos, ele era a minha.”

Por fim, Belo Desastre é um livro que merece ser lido, mesmo que você não goste de suspirar por personagens, mesmo que ache que possa  ser previsível, você precisa ler. Todo mundo (principalmente mulheres) precisam de uma experiência com Bad Boys, é necessário para amadurecimento. E é necessário a gente entender também que relações disfuncionais também são relações, que de um jeito ou de outro funciona, a vida não é feita só de flores, e a gente não vai conseguir manter a linha o tempo todo. 


"Pertenço à minha amada, e minha amada pertence a mim." - Travis Maddox


Título Original: Beautiful Disaster
Autor: Jamie Mcguire
Data de Publicação: 2011
Número de Páginas: 392
Editora: Verus



4 comentários:

  1. Belo desastre é bom..
    Gosto dele, é um livro que tu acha que ele pode acabar de um jeito e meio que termina de outro(?)

    ResponderExcluir
  2. Olá querida, já estou seguindo seu blog, que é muito charmoso viu?


    Convido você e suas leitoras a conhecer o meu:


    toobege.blogspot.com


    Beijinhos e tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Olhaa, parece ser bom.
    Nunca ouvi falar, mas eu adooro ler :))
    Obrigada pela visita, beijinhos
    bhulago.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. ah meu deus e essas frases que você colocou, estou com 50 tons de cinza aqui pra ler só que por causa da semana de provas não está dando. Mas eu amei esse livro, os pedaços que vc colocou sobre ele, adoro suspirar por personagens.
    Estou super afim de ler alguns livros nas férias, e adorei a resenha que vc fez dele.
    Acho que vou nele hein.
    beijo Mi

    ResponderExcluir